The Harvester - Capítulo 8: Aprendizagem

Tradutor: Ydominuss


“Em primeiro lugar, eu preciso explicar o que é esse lugar,” Kaelith começou enquanto abria os braços, acenando para os muitos corredores ao redor deles. “Isso, como você já adivinhou, é uma loja. Você pode comprar qualquer coisa aqui, desde que tenha Talys suficientes. Embora, é claro, itens sofisticados e únicos sejam muito mais raros. Eles geralmente não são vendidos pela própria loja, mas por outros anfitriões. ”

“Como um leilão?” Rakna perguntou e ela acenou com a cabeça.

“Sim, isso está correto. Em qualquer caso, se quiser comprar algo, pode consultar o catálogo do Sistema. Se você quer algo realmente específico e não consegue encontrar, peça ajuda à sua IA. ”

"Entendi."

“Em seguida, diz respeito ao seu amiguinho bem ali,” Kaelith apontou para Pronos, que estava relaxando no lenço de Rakna. “O que você precisa saber é que animais de estimação contratados são avaliados e gerenciados pelo Sistema como qualquer hospedeiro regular, mas eles têm um privilégio muito especial que é a evolução.”

"Evolução?" Rakna olhou para seu pequeno companheiro. “Então, você está dizendo que ele poderia evoluir para se tornar mais forte? Tornar-se maior ou um tipo totalmente diferente de cobra? ”

"Bastante. Quando um animal de estimação contratado atinge o nível cem, ele será solicitado a escolher um caminho de evolução que registre seu status. Depois disso, a maioria dos animais de estimação não consegue evoluir novamente a menos que tenham um potencial maior do que B, ”Kaelith explicou e tomou um gole de chá de uma xícara como se sempre tivesse estado em sua mão. Rakna fez uma careta para ele, já que ele não tinha visto ela pegá-lo.

“Na verdade, isso não é algo que digo a todos que estão designados para mim”, ela continuou. “A razão para isso é simplesmente que é a primeira vez que vejo um novo Hospedeiro terminar a Iniciação com um animal de estimação junto. E pelo que eu posso ver, aquele pequenino não é uma criatura mundana ... ”Ela nivelou um olhar penetrante para Pronos, que escondeu a cabeça dentro do lenço em resposta.

Rakna cantarolou e encostou-se no sofá. "Deixe-me fumar e eu conto para você."

A raposa ergueu uma sobrancelha e acenou com a mão com desdém com um suspiro. Rakna interpretou isso como permissão e acendeu um cigarro com Obsidian's Smoke .

“Esse é um item de utilidade”, ela comentou e, se ficou surpresa, não demonstrou. "Aquilo só pode significar uma coisa; foi você quem terminou a missão primeiro. É por isso que você perdeu seu braço? Você se apressou? "

Rakna inalou e bufou uma nuvem de fumaça. Ele não refutou sua conjectura, já que a auto ilusão era sempre a melhor maneira de esconder algo dos outros. Ele não conhecia essa mulher e embora sua situação fosse uma experiência completamente nova para ele, ele preferia manter seus segredos.

“Para responder à sua pergunta anterior, Pronos é um sujeito experimental do meu planeta. Ele escapou do laboratório e foi arrastado pelo Sistema ao mesmo tempo que eu. ”

Kaelith assentiu com as palavras dele, pensando que fazia sentido, então seu nariz se contraiu quando a fumaça se aproximou dela e seus olhos se tornaram calculistas.

“Isso não é nicotina. Isso parece ... remédio? Para que você está usando isso? ”

"É apenas um pequeno problema meu", Rakna deu de ombros.

“...” Kaelith semicerrou os olhos. Ela estava francamente perplexa com o menino à sua frente. “O que é você, lobo? Você é bastante anormal, para dizer o mínimo. Principalmente seus olhos. Eles não são o que eu normalmente veria em uma criança sendo sequestrada por uma entidade parecida com um jogo. Esses ... Eu já os vi antes nos rostos de homens destroçados. "

Rakna não disse nada e uma atmosfera pesada se estabeleceu entre eles. Demorou alguns minutos para Kaelith ceder e balançar a cabeça. Mas quando ela estava prestes a seguir em frente, Rakna sussurrou uma palavra: "Impreciso."

Seus olhos se arregalaram. "Desculpa?"

“Impreciso. Eu não quebrei, raposa. Eu quebrei em pedaços. Infelizmente, quando os colei de volta, eles não puderam mais trabalhar juntos. ”

Kaelith estava muito confusa para dizer qualquer coisa sobre a forma como ele a chamou.

“Vamos acabar logo com isso,” ele proferiu indiferentemente, sacudindo-a para fora de seus pensamentos. “Diga-me o resto do que eu preciso saber. Há pessoas com quem estou preocupado lá fora. ”

Sua expressão se contraiu. - Então, pelo menos aja como tal. - ela retrucou internamente. "Certo. A última coisa que quero informar é onde você está atualmente. ”

“Onde, hein? Eu acho que você não se refere especificamente a esta loja neste momento. O quê, este é outro mundo ou algo assim? ”

"Sim e não. Isso está dentro do Sistema, nem mais, nem menos. ”

Rakna franziu a testa. "Não tenho certeza se entendi."

“Claro, o que você verá lá provavelmente o fará pensar como se estivesse em outro mundo, mas há uma nuance muito importante. As provações pelas quais você passará no futuro, os lugares para onde irá, as pessoas que você conhecerá além dos Hospedeiros ... tenha em mente que todos eles são do Sistema ou são o próprio Sistema. ”

“Tome sua iniciação, por exemplo. Milhares e milhares de anfitriões diferentes passaram por ele ao mesmo tempo. Cada um deles estava espalhado pelo mesmo número de dimensões artificiais feitas pelo próprio Sistema. ”

As pupilas de Rakna dilataram levemente com isso.

“Como você percebeu, é um feito digno dos seres mais poderosos e a energia necessária para fazer algo desse tipo é monstruosa. Ninguém sabe o que é o Sistema, muito menos quem o criou, se é que existe tal ser. Nós, anfitriões, fomos lançados neste ... reino do nada e fomos forçados a passar por todos os tipos de dificuldades. Este sistema é antigo, você sabe. Depois de milhares de anos, os Hospedeiros fizeram civilizações depois de serem roubados de seu lar original. Alguns até decidiram viver uma vida normal no Sistema, mas nenhum deles se sente verdadeiramente livre, é como se estivessem em uma prisão. ”

Rakna estava ouvindo severamente e Pronos estava muito atento também. Dizer que eles entenderam tudo o que ela disse seria uma mentira. Mas eles sabiam que estavam prestes a ser lançados em uma vida muito caótica.

“Tenho certeza de que você não pode entender completamente o que quero dizer sem experimentar por si mesmo. Você aprenderá com o tempo, acredite em mim. Considerando o quão inteligente você parece; Eu acredito que você pode deduzir o que quero dizer. Depois de sair desta loja, você entrará no que chamamos de Platô Zero, o Tutorial. Depois disso, você terá permissão para entrar no Primeiro Platô, também chamado de Campo de Mudas. ”

“Você está insinuando que este Sistema tem uma dinâmica de torre acontecendo? Quanto mais subimos, mais perto chegamos de ... qualquer objetivo que isso possa ter nos apresentado? ”

Kaelith riu. “Você pode ver assim. Mas, honestamente, ninguém chama isso de torre. Nunca subimos. Embora a designação oficial seja 'Platô', as pessoas os chamam de maneiras diferentes; Andares, estratos, níveis, terrenos ... Quando um hospedeiro está pronto para ir para um novo, ele tem a opção de continuar ou permanecer morando no planalto pelo resto de sua vida. ”

Rakna esfregou os olhos, tentando classificar calmamente a entrada de informações que estava lentamente lhe dando dor de cabeça. “Quantos platôs? E se você tiver escolha, qual é o ponto? Existe um piso final com uma recompensa? ”

“Não sei,” Kaelith respondeu com humor e riu quando viu a expressão de Rakna ficar ainda mais vazia. "Eu não estou mentindo. Não sabemos quantos planaltos existem. Também não temos ideia do que existe no final da estrada ou se existe uma. ”

“Qual é o ponto então? Sem um objetivo, por que este Sistema existe? Por que as pessoas tentariam conquistá-lo? ”

Kaelith fechou os olhos. "Eu disse que poderíamos escolher."

"Sim e?"

“Você achou que não havia um preço para essa escolha?”

O canto de seus olhos se contraiu quando ele discerniu as implicações disso. "Que tipo de punição você recebe?"

Kaelith sorriu. “Eu vou admitir que você tem uma habilidade incrível de perceber a verdade, lobo,” ela disse e ele grunhiu, o que a fez sorrir mais ainda. “Você está certo, há consequências. Se você decidir permanecer em um platô, o Sistema o abandona e tira suas forças e privilégios. As pessoas vão maltratá-lo, até mesmo abusar de você, se quiserem. Dentro do Sistema, a fraqueza é o pior pecado. ”

Rakna zombou. “Se fraqueza é um pecado, para que diabos eles pegam a força?”

Kaelith soltou uma risada cheia de amargura. "De fato. A fraqueza vem da força e o forte atropela o fraco por causa de sua própria fraqueza. Que mundo bagunçado em que vivemos, hein, lobo? "

"E o oposto?" Rakna mudou de assunto. “Você disse que o sistema avisa o hospedeiro quando eles estão prontos para ir para o próximo platô. Se isso for verdade, então alguém poderia simplesmente entrar em um andar, não fazer nada e o Sistema nunca o chamaria para fora. Pelo que tenho visto e acabado de ouvir, este Sistema parece muito sádico e não há como não ter uma medida contra pessoas indolentes. ”

“Mais uma vez, você está certo. Quando um hospedeiro aceita a solicitação do sistema para entrar no próximo nível, ele tem o direito de voltar a qualquer platô em que já esteve e está livre para fazer o que quiser. Mas eles também têm três anos para alcançar as condições necessárias, que são providenciadas, para passar à próxima etapa ou serão destituídos de suas forças. Mas não é tão radical. Eles não perderão seu sistema, eles apenas voltarão ao nível 1 e a maioria de suas habilidades serão seladas, o que ainda é uma sentença de morte em si, mas não sem uma chance de recuperação. ”

"Três anos? Isso parece muito tempo para mim. ”

Kaelith sorriu. "Essa e a coisa. Às vezes, chegar ao próximo platô é difícil. E quando você não é competente o suficiente, três anos está longe de ser o suficiente. E quando os anfitriões ficam desesperados, eles tendem a arriscar suas vidas. É por isso que a maioria dos anfitriões nunca se "forma" até o último segundo de seu período de três anos, para que possam treinar e se preparar o máximo que puderem para os três anos seguintes. E isso se repete indefinidamente. Já se passaram exatamente 3.462 anos desde que começou. Os anfitriões mais antigos e fortes estão perto de chegar ao 1000º andar, pela última vez que ouvi. ”

Rakna absorveu suas palavras muito silenciosamente. Ele apoiou os cotovelos nos joelhos e juntou as mãos. Kaelith o observou com sugestões de diversão e perplexidade em sua postura contemplativa.

“Besteira”, foi o que ele disse após minutos de silêncio. Kaelith quase engasgou com o chá.

“É com isso que você conclui esta conversa ?!” Ela esperava algo mais ... eloquente depois de toda aquela reflexão.

"Sim", Rakna respondeu indiferentemente. “Não tenho paciência para subir mil andares sob a pressão constante que sou forçada a fazê-lo.”

Kaelith inclinou a cabeça e uma de suas orelhas de raposa ficou reta enquanto a outra dobrou. “Você teria preferido ficar em seu planeta natal, vivendo uma vida triste?”

Rakna encolheu os ombros. “Eu também não me importo muito fora. Mas, já que estou aqui, juro que vou deixar bem claro aquele que está na origem deste Sistema. ”

“Então, você é um desses, hein? Você busca vingança contra quem o levou embora. Existem muitos como você. A maioria já morreu ou perdeu seus poderes. ”

"Você está dizendo isso como se eu me importasse com as pessoas antes de mim, raposa."

A sobrancelha dela se ergueu.

“Aqueles que caminharam antes de mim não são nada além de cadáveres que eu tenho que caminhar,” ele proferiu em um tom imparcial. “Isso é o que meu tio me ensinou há muito tempo. Você nunca siga exemplos; faça o seu próprio. ”

“Hm, entendo. Você tem um tio interessante. ”

"Você não tem ideia." Os olhos de Rakna brilharam com uma luz incomum e Kaelith ficou um pouco surpresa. Ela reconheceu respeito em seu olhar, bem como confiança inquebrável. Um contraste definitivo com seu semblante.

“Se ele fosse o único em meu lugar agora ... o fim deste Sistema teria sido uma questão de tempo. Um tempo muito curto além disso. Estou certo disso. A iniciação? Ele teria concluído isso em menos de três minutos, com as mãos nuas e ileso. "

"Bem, se seu tio é um Therian totalmente crescido, é-"

"Humano," Rakna interrompeu.

"O que?"

“Meu tio é humano. Ele era um homem idoso com mais de cem anos, capaz de levantar toneladas e versado na arte da guerra como nenhum outro. Ainda me lembro até hoje de como ele me treinava com a lança, fazendo-me atacá-lo até que ele desse um passo para trás ou parasse de pegar a lâmina com os dedos . ”

Nesse ponto, se Kaelith não estivesse impressionada, seria uma mentira. Ela sabia que o mundo de onde vinha o lobo na sua frente não tinha magia. Por sua descrição, aquele humano era incrivelmente forte. Ao pensar nisso, ela finalmente percebeu o elefante na sala.

“Espere ... como você é um Therian? Seu mundo não deveria ter nenhum. ”

Rakna enrijeceu. “Vamos apenas dizer que ... sou um caso muito especial.”

Kaelith o encarou como se estivesse tentando abrir um buraco nele.

“Deixando isso de lado, por que você não me recomenda algo para comprar? Você é o lojista aqui e não quero passar por um catálogo inteiro para tentar encontrar algo que me chame a atenção. ”

A raposa olhou para ele com desconfiança e acenou lentamente com a mão. Ao seu gesto, uma janela do sistema apareceu imediatamente na frente de Rakna.

14 visualizações1 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo

Contate-me pelo Discord