The Harvester - Capítulo 24: A Escuridão Reina

Tradutor: Ydominuss


❮ ◈ ❯

Nome : Nenhum

Idade : 0 | Nível : 8

Raça : Lobo das Sombras

Atributos:

Força : 2 | Resistência : 1,5

Velocidade : 5 | Destreza : 5

Inteligência : 2 | Sorte : 1

Subatributos:

Vigor : 15/15 | MP : 20/20

Rapidez : 14 | Agilidade : 15

Sentidos : 13,5 | Cap Atr : 16,5

Ataque : 18,75 | Defesa : 6,5

Ataque Mágico: 6 | Regen MP : 0,02 / min

Proficiências:

- Mordida ( Nv. Máx. ): + 100% de Ataque ao morder.

Habilidades mágicas:

- nenhum

Habilidades cognitivas (passivas):

- Corpo de Sombra: O corpo do titular é feito de sombras. Aumento do dano de qualquer ataque de elemento de luz, imune a ataques de elemento de escuridão e altamente resistente a ataques físicos.

Habilidades espontâneas (ativas):

- Fusão de Sombras (Nv.1) : O usuário é capaz de pular nas sombras e emergir delas à vontade. Eles não podem atacar das sombras, mas não é um problema espionar ou viajar rapidamente com eles.

Recarga: 2 min

Duração máxima: 5 minutos

Traços únicos ou raciais:

- Sentido das Trevas : O cheiro dos Lobos das Sombras não se parece em nada com um ser vivo normal. Eles percebem o cheiro das trevas e são capazes de identificar qualquer coisa que libere emoções negativas.

❮ ◈ ❯

'Interessante ... Vou ter que ver como seus atributos são calculados mais tarde', ele pensou, então tirou a faca simples que comprou na loja. Ele a desembainhou e o agarrou ao contrário. Quanto aos lobos atrás dele, ele deu-lhes apenas uma ordem: "Vá selvagem."

As quatro bestas das sombras desapareceram instantaneamente ao seu comando, envoltas por um véu de escuridão. O orc piscou e entrou em pânico quando não conseguiu mais vê-los. Mas antes que pudesse fazer qualquer coisa sobre isso, Rakna investiu contra ele. Não importava o que acontecesse, o orc não foi capaz de ignorá-lo por causa de sua velocidade e só conseguiu levantar seu sabre para golpeá-lo.

Mas no meio do movimento, os quatro lobos das sombras emergiram de sua própria sombra e morderam seu pulso, tornozelos e ombro. O monstro rugiu, mas ainda conseguiu balançar sua arma, embora mais lento. Os lobos das sombras tinham um ataque decente, mas não eram fortes o suficiente para ferir o Orc.

Rakna calmamente observou a lâmina vindo em sua direção e usou sua faca para desviá-la. A pequena arma rachou e se estilhaçou imediatamente, mas o sabre foi desviado com sucesso para fora de seu curso.

Então, Rakna agarrou a garganta do Orc em uma incrível demonstração de rapidez. Nenhuma palavra ou olhar foi trocado antes que suas garras se estendessem e conseguissem cortar as carótidas da criatura, mas não muito mais fundo. Quando o Orc começou a gargarejar com seu próprio sangue, Rakna rapidamente usou a outra mão e apontou dois dedos para seus olhos.

O orc empalideceu e tentou levantar a mão depois de largar a arma, mas o lobo das sombras em seu ombro o fez congelar e estremecer de dor pouco antes de ver duas garras se estenderem e perfurarem seus olhos. Eles alcançaram o cérebro e acabaram com o chefe em um segundo.

❮ ◈ ❯

A habilidade Garras aumentou para o nível 3.

---

Nv.13 Orc morto. Você matou um inimigo 5 níveis acima do seu!

Requisito para subir de nível atualizado.

Progresso atual : 56/80

❮ ◈ ❯

Rakna soltou a garganta do monstro, que estava deixando sua mão terrivelmente ensanguentada, e saltou para trás. Ele viu seu inimigo desabar no chão, sem vida. Ele sacudiu a mão para sacudir o sangue e suspirou. “Então, a defesa realmente é mais baixa em lugares como a garganta e os olhos ...”

[Afirmativo. O valor mostrado no status é essencialmente uma generalização.] Alexa confirmou suas palavras e ele sentou-se no chão para descansar um pouco. Ele respirou fundo e, em seguida, um dos lobos das sombras veio para o seu lado e começou a se esfregar contra sua bochecha.

"Ei, ei ..." Rakna murmurou e começou a acariciar o lobo. Ele olhou para os outros três e mergulhou em seus pensamentos. “Você deve ter pelo menos 3 minutos restantes ... Você ouve os tiros lá fora? Vá ajudar as pessoas de lá para chegarem ao grande edifício ao norte, ”ele ordenou e as quatro feras mergulharam nas sombras imediatamente.

Rakna descansou um pouco mais depois e se levantou. Ele pegou seu cachecol e o vestiu antes de se transformar em um lobo. Ele correu para fora da sala e foi para o andar de baixo do prédio onde Pronos deveria estar lutando contra os dois hobgoblins que ele tinha cheirado.

Quando ele pousou nos ladrilhos do chão depois de pular as escadas, ele encontrou um hobgoblin morto no corredor. Ele tinha várias marcas de mordidas distintas em seu corpo, juntamente com as veias azuis ao redor deles.

Rakna cheirou e então saltou sobre o cadáver para ir para uma certa sala de aula. Quando ele alcançou, a parede havia sido quebrada e atrás dele, ele viu Pronos estrangulando o hobgoblin enquanto mordia seu pescoço.

O grande monstro tentou arrancá-lo, mas depois de apenas alguns segundos, por causa da falta de ar e do Veneno de Eion alcançando seu cérebro, ele finalmente morreu. Pronos parou de se agarrar ao pescoço e caiu no chão estilhaçado com a língua de fora; completamente exausto.

Rakna o elogiou internamente por tê-los matado. Pelo menos, ele estava confiante de que a pequena cobra não morreria considerando sua defesa muito alta, mas matar os hobgoblins era, de fato, difícil para Pronos já que seus meios de ataque além do seu veneno eram limitados.

Ele caminhou até a pequena cobra e pairou sua cabeça acima dele. "Sentindo-se cansado?" Ele perguntou com sua voz distorcida e Pronos quase teve um ataque cardíaco antes de se acalmar com os olhos roxos familiares olhando para ele.

A pequena cobra sibilou e balançou o rabo com desdém, como se dissesse que era moleza. Seu mestre grunhiu e abaixou a cabeça em sua direção. Pronos inclinou a cabeça antes de entender a intenção de seu amigo humano. Ele lentamente, mas seguramente deslizou no topo de sua cabeça antes de se aninhar sob Sonata e adormecer.

Imediatamente depois, Rakna saiu correndo do prédio, pensando que já era tempo demais.

* * *

De volta ao momento em que Leis permitia o uso de armas de fogo. As águias começaram seu ataque para sempre e Flavia foi submetida a muita pressão. Claro, ela teve um pouco de ajuda, mas você não precisava de muita imaginação para saber que era difícil acertar um pássaro voando a toda velocidade com uma arma.

Então, a maior parte disso veio para ela e foi muito desgastante para sua mente. A cada segundo ou assim, seus olhos e foco iam e voltavam entre cada pássaro em sua visão, torcendo o pescoço em uma fração de segundo.

O pedágio em sua mente já havia feito seu nível de Resistência à Fadiga subir duas vezes. Se não fosse por Allan carregando-a nas costas, ela provavelmente não teria conseguido nem andar.

Enquanto isso, na frente da formação, embora ainda correndo em direção ao ginásio, estavam tentando encontrar uma maneira de lutar contra o hobgoblin que estava em seu caminho.

"Dan, você tem certeza que este é mais forte do que o último em que lutamos?" Leis perguntou enquanto cortava o pescoço de um goblin que saltou em sua direção.

“Sim, 100%.”

A expressão de Leis ficou sombria. Lidar com o hobgoblin em si não era um problema, mas lidar com ele enquanto evitava baixas era outra história. Eles não podiam simplesmente parar para lutar ou seriam oprimidos pelos goblins e as águias. Já a segunda entrada do ginásio ficava no lado oeste do prédio; muito arriscado de chegar.

Leis olhou por cima do ombro para ver Flavia ainda matando as águias, mas você tinha que ser cego para não ver que ela logo atingiria seu limite. Enquanto ele pensava, eles já haviam alcançado o alcance crítico antes que o hobgoblin começasse a atacar.

Ele parou o grupo a cerca de quarenta metros de distância do hobgoblin que estava usando a porta quebrada do prédio para se proteger das balas.

“Desculpe, Srta. Jeina. Por favor, espere um pouco mais ”, ele sussurrou e ergueu a mão. “Concentre o fogo no hobgoblin. Ignore temporariamente as águias e jogue quaisquer explosivos que você deixou neste bastardo! "

Com um único fôlego após seu comando, todos já haviam mudado seu alvo, enquanto alguns que ainda tinham alguns explosivos já haviam retirado o pino.

O hobgoblin exclamou em choque quando viu os vários objetos sendo jogados nele e fez uma ação puramente baseada em seu instinto e deu um passo para trás algumas vezes antes de se agachar atrás da porta que estava segurando.

As granadas explodiram e a fumaça negra cobriu a área por alguns segundos. Quando foi dispersado, o monstro de pele verde levantou-se furiosamente com nada mais do que um pequeno pedaço de metal em sua mão; os restos da porta que estava segurando. Alguns estilhaços conseguiram perfurar sua pele, mas fora isso, não havia recebido muito dano.

O hobgoblin agarrou seu porrete com cravos e avançou contra o grupo com os olhos injetados de sangue e uma mão cobrindo os olhos por causa das balas que voavam em sua direção. Sua pele era incrivelmente grossa e as balas só podiam machucá-la, às vezes tirando um pouco de sangue.

Gantt estremeceu ao observar a cena. Ele se preparou para enfrentar o monstro quando ouviu uma voz atrás dele: “Você! Cara grande! Proteja-se! "

Ele piscou confuso, mas mesmo assim se agachou enquanto colocava o escudo sobre a cabeça. Ele então sentiu algo pousar nele.

"Obrigado", disse Allan e sorriu. Ele abaixou o corpo para pular e Gantt foi inteligente o suficiente para obter a pista e ajudá-lo a ganhar impulso enquanto saltava.

O adolescente loiro voou alto por um momento antes de cair em direção ao hobgoblin com o punho erguido. Suas luvas brilharam um pouco e quando seu punho atingiu a cabeça do monstro, uma onda de choque foi lançada e o grande monstro plantou o rosto no chão.

O próprio Allan foi ferido pelo recuo de seu golpe e rolou no chão, ganhando alguns arranhões no processo. Ele gemeu quando finalmente conseguiu controlar seu próprio corpo e sibilou de dor enquanto segurava seu braço.

Leis primeiro pensou que isso era tão bom quanto feito quando viu o caminho livre à sua frente, mas isso mudou muito rapidamente quando viu três outros hobgoblins correndo em direção a eles pela esquerda e como se as coisas não pudessem piorar, ele também viu pelo canto dos olhos Flavia segurando a cabeça de dor.

"Só pode estar de brincadeira comigo…"

As águias imediatamente os cercaram e alguns membros da gangue foram feridos por suas garras. Eles começaram a atirar neles, mas um após o outro, as armas pararam de atirar e, em vez disso, fizeram um clique, ficando sem munição. Então, por causa da ameaça de cima, os goblins também começaram a causar danos.

"Droga!" Leis gritou. “Esqueça a luta de volta! Corra para a academia! ”

Allan o ouviu e observou enquanto alguns jogavam suas armas longe e corriam em direção ao ginásio a toda velocidade, apenas para serem atingidos nas costas. Ele gemeu ao se levantar, ainda segurando seu braço. Ele olhou para o lado para ver Flavia tentando desesperadamente se reativar. Mas sua mente estava tão confusa que ela não conseguia ver uma águia mirando diretamente em sua cabeça.

Seus olhos se arregalaram. “Flavia!”

Foi então que aconteceu.

“[ Esteja perdido na escuridão. Deixe isso apertar seu coração ] , ”uma voz desencarnada ecoou.

Allan sentiu um arrepio percorrer sua espinha e a próxima coisa que ele percebeu, incontáveis ​​objetos pretos caíram do céu e esfaquearam todas as águias e goblins ao redor. Alan piscou em choque e ficou boquiaberto com a chuva de sangue junto com os corpos dos quais se originou.

Os Wing Walkers também congelaram em choque e Leis olhou para uma certa silhueta que apareceu do nada. Cabelo comprido preto, olhos vermelhos e uma figura ágil envolta na escuridão.

"O que você está esperando?!" Ela gritou com uma voz contendo graça e poder. “Peguem seus camaradas caídos e protejam-se!” Suas mãos formaram duas lanças curtas de escuridão e ela as girou, decapitando duas águias no processo. Ela exalou e falou: "Não deixe este lugar miserável ser o seu túmulo ..."

5 visualizações0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo

Contate-me pelo Discord