Divindade: Contra o Sistema Divino - Capítulo 91: Príncipe Salvando a Princesa

Tradutor: Ydominuss


"Nós nunca entramos no Templo Ancestral com alguém que não fosse da linhagem real, então não posso dizer como seria. Você deve ter cuidado", disse a princesa Amelia a Ryder.

Ela não queria que nenhum contratempo acontecesse. Ela sabia que se alguma coisa acontecesse com Ryder ou sua equipe, ele pensaria que era porque elas o traíram. Por causa desse mal-entendido, era bem possível que matassem sua irmã ou ela. Ela não queria que isso acontecesse e avisou Ryder.

"Está tudo bem. Basta abrir a porta", Ryder disse a Amelia.

Amelia puxou um grampo de cabelo de seu cabelo e o apunhalou com o polegar, fazendo-o sangrar um pouco.

A porta metálica tinha algo como uma formação hexagonal. Ela colocou o polegar sangrando no centro da formação.

A formação começou a brilhar ao entrar em contato com o sangue de Amelia. A porta metálica se abriu, revelando a escuridão lá dentro.

"Vamos entrar," Amelia disse enquanto tirava o polegar da formação e entrava no Templo Ancestral. Princesa Olivia, Ryder e os outros também entraram atrás dela.

Quando eles entraram, a porta se fechou atrás deles.

Os longos corredores que antes estavam envoltos em escuridão tornaram-se brilhantes como se estivessem banhados pela luz direta do sol. Ninguém conseguia ver de onde vinha a luz, mas agora tudo estava claramente visível.

Quando Ryder e os outros entraram no Templo Ancestral, havia um guarda do lado de fora que estava desconfiado. Era o Guarda do Palácio Real. O guarda tinha visto as princesas caminhando em direção ao Templo Ancestral. Embora ele achasse estranho, ele não as parou porque não estava sob sua autoridade.

Ele estava preocupado com o fato de que, se as impedisse e se descobrisse que estava errado, seria punido por duvidar das princesas. Mas quanto mais ele pensava sobre isso, mais ele queria impedi-las, mas ele não o fez. Seus sentimentos foram ficando cada vez mais fortes, até que ele não aguentou mais ficar sem fazer nada.

Se ele estivesse errado, ele seria punido, mas se ele estivesse certo e não fizesse nada, ele se tornaria um dos maiores criminosos da história dos elfos negros.

Ele caminhou até o Chefe da Guarda e expressou suas suspeitas a ele.

Os Elfos Reais eram bastante ingênuos quando se tratava de pessoas de sua própria espécie. Eles sempre duvidaram de pessoas de outras espécies, mas raramente duvidaram dos Elfos Negros, mas depois que o Chefe da Guarda ouviu o ponto de vista daquele guarda, ele também começou a suspeitar.

"Deixe-me verificar", disse o Chefe da Guarda, enquanto caminhava em direção ao Templo Ancestral.

Ele encontrou os guardas do Templo Ancestral e conversou com eles sobre isso.

"Eu concordo que as Princesas caminharam lá com os Guardas de Fronteira, mas isso não é motivo para duvidar delas. Não é como se elas fossem humanas, certo? São as Princesas que nunca podem nos trair. Além disso, não é como se elas entrassem no Templo Ancestral com aqueles guardas. Elas simplesmente os deixarão do lado de fora e entrarão sozinhas ", disse o Chefe da Guarda do Templo Ancestral.

"Você verificou se elas entraram sozinhas ou não?" O Chefe da Guarda do Palácio Real perguntou.

"Você tem tantas dúvidas, Rex. Tudo bem. Venha comigo. Eu vou provar isso a você. Você pode ver com seus próprios olhos o quão errado você está," O Chefe da Guarda do Templo Ancestral riu alto enquanto dizia.

Ele começou a caminhar em direção ao Templo Ancestral com os outros guardas, mas assim que ele chegou lá, seus olhos se arregalaram e não viu ninguém do lado de fora.

"T-todos eles entraram? Como pode alguém que não é da linhagem real entrar?" O Chefe da Guarda do Templo Ancestral soltou um ruído chocado.

"Há algo realmente errado acontecendo aqui. Devemos informar, Sua Majestade", disse o Chefe da Guarda do Palácio Real.

"Vocês fiquem de olho neste lugar; eu irei informar, Sua Majestade", disse o Chefe da Guarda do Templo Ancestral aos outros guardas antes de partir com o Chefe da Guarda do Palácio Real.

****

Dentro do Templo Ancestral, Ryder e os outros deram apenas cerca de dez passos quando uma flecha disparou da parede. Seu alvo parecia ser a Princesa Amelia que estava andando na frente.

"Olhe!" Ryder gritou enquanto pulava e passava os braços em volta de Amelia e pousava no chão com ela. Seu único gesto conseguiu salvar Amelia. Ryder a libertou e se levantou.

"Amelia! Você está bem?" Olivia correu para ela enquanto a ajudava a se levantar.

"Ah, sim. Estou bem," Amelia disse, embora ela ainda parecesse chocada ao ver a ponta da flecha afiada na outra parede.

Se Ryder não a tivesse ajudado, a flecha teria penetrado em seu crânio.

"O-obrigada por salvar minha vida", ela agradeceu a Ryder enquanto se curvava.

"Está tudo bem", Ryder respondeu, agindo com calma.

O que ele não sabia era que mesmo se ele não a tivesse salvado, Rale teria pegado a flecha e não a deixaria atingi-la, mas Rale não a pegou quando viu que Ryder já ia salvar.

"Não havia nada parecido quando entramos anteriormente", disse Olivia suavemente enquanto olhava para a flecha.

"Parece que o Templo Ancestral sabe que trouxemos estranhos para cá. Deve ser o mecanismo de segurança que está ativado", acrescentou ela. "Você nos disse para ter cuidado, mas acho que você deveria ser cuidadosa. Não ande na frente. Fique mais perto de nós para que possamos mantê-la segura", Ryder disse a Amelia.

"Certo," Princesa Amelia acenou com a cabeça com um olhar envergonhado em seu rosto. De fato, era verdade que ela lhes havia dito para tomarem cuidado, e ela mesma não foi cuidadosa, o que considerou bastante constrangedor.

"Vamos continuar então", disse Ryder antes de retomarem sua jornada.

A princesa Amelia não sabia, mas a reputação de Ryder realmente havia melhorado em sua mente. Mesmo que ele estivesse aqui para roubar, ela se sentia como se ele fosse uma pessoa muito legal na realidade.

Eles começaram a se mover mais para dentro.

14 visualizações0 comentário

Contate-me pelo Discord