Divindade: Contra o Sistema Divino - Capítulo 130: Experiência

Tradutor: Ydominuss


"Diga-me o que eu perguntei, não é uma pergunta difícil, é?" Ryder perguntou novamente.


"Como você trouxe a bomba para dentro e quem está atrás de você?" Ryder perguntou.


"Eu... eu não vou te dizer nada. Você pode me matar por tudo que eu me importo, mas eu não vou dizer uma palavra," o homem balançou a cabeça e se recusou a dizer qualquer coisa.


"Ah, você vai me dizer. Não estou preocupado com isso. De qualquer forma, você sabe qual parte do corpo humano dá mais dor se for atingida?" Ryder perguntou ao homem enquanto olhava para ele com um sorriso divertido no rosto.


O homem apenas olhou para ele com suas expressões severas, sem dizer nada.


Ryder moveu sua arma e apontou para uma parte específica do corpo do homem.


Os olhos do homem não deixaram a arma e observaram cada movimento, mas seu rosto ficou branco quando viu onde Ryder estava apontando sua arma.


"Você sabe, vamos fazer um experimento de biologia agora que temos uma oportunidade. É mais doloroso levar um golpe no saco ou levar um tiro no saco", disse Ryder enquanto olhava para o rosto do homem.


"Vamos começar com a primeira opção!" Ryder acrescentou enquanto olhava para o homem.


"E-esto..."

O homem chamou para parar Ryder, mas antes que ele pudesse completar sua palavra, um chute pousou em sua masculinidade.


Nos primeiros segundos, o homem não sentiu nada, como se o chute não doesse nem um pouco, mas depois de alguns segundos, a dor chegou.


A dor era tão grande que o rosto do homem perdeu o pouco de cor que restava. Seus olhos se arregalaram e seu rosto começou a suar. A cabeça do homem começou a girar depois de um breve momento, e ele sentiu como se estivesse prestes a morrer. Ele podia sentir vontade de vomitar enquanto tentava suportar a dor, mas era ainda pior não poder usar a mão.


Ryder observou o homem gemer de dor enquanto ele estava à margem, esperando que o homem se recuperasse. O homem parecia estar morrendo, mas Ryder sabia que não morreria apenas com isso, mas ainda morreria de perda excessiva de sangue depois de algum tempo.


"Ugh... Mate-me, seu bastardo!" o homem rugiu de dor. Seus olhos estavam vermelhos de sangue, e seu rosto estava coberto de suor.


"Ainda não. Eu ainda não terminei meu experimento, não é? Embora eu não precisasse terminar meu experimento se você decidir me responder. Na verdade, eu até o levaria ao melhor médico do mundo se você me respondesse. ", Ryder disse ao homem.


O homem continuou se contorcendo de dor até que a dor diminuísse. A dor não parou completamente, mas depois de 10 minutos ou mais, diminuiu.


"Tudo bem. Agora que terminamos com isso, é hora de passar para a segunda parte do nosso teste", disse Ryder, com uma habilidade interessada em seu rosto enquanto apontava sua arma para o lugar que havia chutado há algum tempo.


"Vou contar até 5. Se você ainda não começar a falar, saberá como se sente, e eu saberei como é alguém que passa por isso", disse Ryder ao homem.


Ele começou a contar.


"1... 2... 3... 4..."


"Espere! Eu vou te dizer. Não faça isso, mas você deve prometer que vai me manter vivo e me levar ao médico."


Ryder só tinha chegado ao 4º quando o homem começou a falar. Sua voz soou fraca.


"Claro. Eu já te disse que te levaria ao melhor médico," Ryder disse sorrindo.


"Eu fiz isso por ordem do Mestre Jameson," O Homem respondeu.


"Quem é este, Mestre Jameson?" perguntou Ryder. Ele não sabia nada sobre isso.


"E-ele é o dono deste parque. Ele me ajudou a trazer a bomba e minhas armas para dentro", respondeu o homem.


"O dono deste parque? Isso explica como você foi autorizado a trazer as coisas para dentro, mas por que ele faria isso em sua própria casa?" perguntou Ryder.


"Eu não sei. Esta missão foi dada a mim por ele, e ele me ajudou a trazer as coisas. Isso é tudo que eu sei. Eu não sei quais foram suas razões ou por que ele fez isso. Eu fiz isso por dinheiro, e eu não me importava com suas motivações", disse o homem.


"O dono deste parque de diversões, Jameson," Ryder murmurou com um olhar pensativo em seu rosto. "Então ele é a razão que iria matar tantas pessoas."


"Você não sabe mais nada sobre isso?" Ryder perguntou ao homem.


"Eu lhe disse tudo o que sei. Não sei mais nada. Agora é sua vez de cumprir sua promessa. Leve-me ao hospital", disse o homem.


"Mais uma coisa, aquela bomba era uma bomba-relógio, certo?" perguntou Ryder.


"Sim. Era para disparar quando o cronômetro batesse em 0, mas não funcionou. Agora não perca tempo e me leve ao hospital, ou eu vou morrer", disse o homem. Sua voz quase não tinha força e era quase inaudível.


Ryder se aproximou do homem sem pressa.


"Eu nunca disse que o levaria ao hospital, mas disse que o levaria ao melhor médico", disse Ryder ao homem. "Deixe-me cumprir essa minha promessa."


Ryder levantou a mão e apontou a arma para a cabeça do homem.


"V-você..." o homem gaguejou ao ver a arma apontada para sua cabeça.


"Diga oi para o melhor médico do mundo quando chegar lá", Ryder puxou o gatilho de sua arma.


Uma bala saiu da arma e penetrou na cabeça do homem, matando-o instantaneamente.


<+>

Missão concluída


100 Pontos de Origem concedidos


Verifique o bolso do homem para a pista sobre a antiga família de cultivo

<+>


Ryder se aproximou do homem e verificou seus bolsos.

Ele encontrou um papel dobrado dentro do bolso do homem. Ele verificou os outros bolsos do homem, mas não havia nada além daquele papel que encontrou. Ele desdobrou o pacote.


"Um convite para uma festa?"


Ryder exclamou enquanto lia o conteúdo da carta.


"A festa de aniversário de Keia Silva?" ele murmurou com um olhar pensativo em seu rosto. "Parece que vou ter que participar de outra festa de aniversário."


Ryder colocou o corpo em seu inventário, pois queria descartar esse corpo de outra maneira, em vez de deixá-lo aqui desta vez. Ele também colocou as armas em seu armazenamento e pegou as balas que estavam no chão antes de deixar o País dos Piratas.

0 visualização0 comentário

Contate-me pelo Discord