Divindade: Contra o Sistema Divino - Capítulo 119: Seremos Mortos

Tradutor: Ydominuss


'Ela é definitivamente bonita. Eu nunca teria pensado que a filha do Arquiduque Oris seria assim ', Ryder pensou. Eventualmente, Felina saiu da Sala do Trono e desapareceu de sua visão.


Ryder olhou para o convite e o observou. O convite parecia uma moeda que tinha a foto do Arquiduque Oris de um lado e seu aniversário do outro.


"Onde está Rale?" Ryder perguntou a Miku.


"Mestre Rale está na sala de treinamento como sempre", respondeu Miku.


"Eu gosto de como ele é tão trabalhador. Ele está sempre na sala de treinamento ajudando seus companheiros de equipe a treinar", Ryder soltou enquanto ria.


Ele colocou a moeda do convite em seu depósito e se levantou.


Ryder saiu da Sala do Trono, enquanto Miku o seguiu.


"Vossa Alteza, você vai sair de novo?" Miku perguntou.


"Sim, estarei partindo por um longo tempo desta vez. Você terá que lidar com tudo de volta aqui", Ryder disse a ela.


"Vou tentar o meu melhor, Alteza. Mas espero que você possa voltar o mais rápido possível. O aniversário do Grão-Duque Oris está chegando. A cidade está prestes a ficar mais ativa, e tenho certeza de que algumas pessoas virão para vê-lo, " Miku disse com um olhar preocupado em seu rosto.


"Eu entendo isso, mas não quero atrasar meu trabalho. Se alguém perguntar, apenas diga que estou dormindo e continue atrasando até que eles saiam. Não é como se alguém pudesse entrar no meu quarto para ver se eu estou lá ou não, " Ryder disse enquanto ria.


"Vou fazer isso", disse Miku.


Ryder entrou na sala de treinamento enquanto abria as portas. Ele viu Rale praticando com os outros caras.


"Vossa Alteza", todos cumprimentaram Ryder.


"Estão todos prontos para partir?" Ryder perguntou.


"Sim. Nossa equipe de 20 está pronta e esperando seus pedidos", disse Rale, cheio de entusiasmo.


"Vamos então. Quanto mais rápido sairmos, mais rápido voltaremos", Ryder deixou escapar quando saiu da sala de treinamento.


Rale e os membros de sua equipe o seguiram.


Eles desceram para o porão que tinha o túnel espacial conectando-se a vários lugares.


"Aquele nos levará para a região dos mortos-vivos," Rale lembrou a Ryder enquanto apontava para uma das portas.


"Eu me lembro", Ryder respondeu sorrindo enquanto começava a tirar as chaves. Ele tinha tantas chaves e não tinha ideia de qual delas abria a porta para a região dos mortos-vivos.


Ele começou a experimentar as chaves e, na 6ª tentativa, a chave combinou.


"Achei", Ryder murmurou enquanto abria a porta e expunha o túnel espacial.


"Vossa Alteza, eu deveria ir primeiro e testar as coisas. Eu não quero que você saia e seja pego pelos Reis da Regiões dos Mortos-vivos. Eu voltarei depois de ver o outro lado", disse Rale.


"Tudo bem. Você pode ir primeiro, então," Ryder deu a permissão.


Rale entrou no túnel espacial e não voltou por 5 minutos.


"Será que algo deu errado?" Ryder murmurou enquanto olhava para o túnel espacial.


Ele estava pensando em fazer algo, mas Rale voltou.


"Tudo está seguro, Sua Alteza", disse Rale.


"Tudo bem," Ryder acenou com a cabeça e entrou no túnel espacial.


Ele saiu do outro lado do túnel.


"Devo dizer, isso é exatamente o que eu esperava de um lugar chamado Região dos Mortos-vivos," Ryder murmurou enquanto olhava ao redor.


O lugar parecia escuro e sombrio. Até a grama era preta, ao contrário do verde usual.


Também havia árvores lá, mas a maioria delas não tinha folhas. As raras poucas árvores que tinham folhas também tinham folhas pretas como breu.


O ar parecia estar cheio de morte.


Ryder olhou para a esquerda e viu um esqueleto caído no chão.


Rale e os outros também saíram do túnel.


"Eu o vi parado aqui quando saí. Eu o destruí", Rale disse a Ryder quando o viu olhando para o esqueleto.


"Oh, está tudo bem," Ryder murmurou.


"Agora precisamos encontrar alguém que nos diga onde estamos e como chegar ao nosso destino", Ryder deixou escapar enquanto olhava ao redor.


“Caminhar vai consumir muito tempo; vamos voar e encontrar uma cidade ou vila. Depois de obter as informações, nossa viagem será muito mais fácil”, disse ele a Rale.


"Isso pode ser perigoso. Vampiros podem voar, se nós conseguirmos encontrá-los, ou eles nos verem, as coisas podem ficar problemáticas. Eu lidarei com eles na maioria das situações, mas se o Rei Vampiro viesse, todos nós morreríamos. Eu sugiro que Vossa Majestade reconsidere. A cidade não seria muito longe. Podemos caminhar até lá ", disse Rale.


"Não se preocupe com o Rei Vampiro. Se eu o conhecesse, eu simplesmente refaria tudo", Ryder respondeu.


"Refazer tudo?" Rale perguntou com um olhar confuso em seu rosto.


"Não pense nisso. Apenas tenha fé em mim. Eu não vou deixar nenhum de nós ser verdadeiramente morto", Ryder respondeu.


"Tudo bem. Vamos voar," Rale acenou com a cabeça. Asas apareceram atrás de suas costas.


Todos eles começaram a voar na direção que Ryder escolheu aleatoriamente.


Depois de voar por mais de meia hora, eles viram uma pequena cidade a alguma distância.


Ryder disse a Rale para descer. Rale e os outros ouviram seu comando e desceram.


Eles caminharam o resto da distância a pé. Todos eles estavam vestindo uma longa capa que escondia seus corpos inteiros e até mesmo seus rostos até certo ponto.


"Esperemos encontrar mais histórias na cidade do que apenas esqueletos, caso contrário, continuaremos perdidos", Ryder murmurou.


Rale o informou que os esqueletos não conseguiam falar. Ryder esperava que a cidade fosse mais do que apenas uma cidade-esqueleto.


Eles chegaram à cidade e entraram em seus limites, mas isso só levou à decepção, pois Ryder não viu outra espécie além de esqueletos.


Para onde quer que olhasse, ele viu esqueletos vagando pela cidade.


"Este lugar parece inútil," Ryder murmurou desapontado.


"Não totalmente", respondeu Rale.


"Por que não? Os esqueletos não podem falar," Ryder disse, mas percebeu a direção em que Rale estava olhando e viu um ghoul feminino ali.


O corpo do ghoul parecia estar podre, e sua mão esquerda estava faltando.


"Ela deve ser capaz de falar", disse Rale a Ryder.


"Sim," Ryder murmurou.


Eles caminharam em direção ao ghoul juntos.


"O que você precisa?" o ghoul perguntou ao ver Ryder e os outros parados diante dela.


"Precisamos de algumas respostas. Você pode responder algumas de nossas perguntas?" Ryder perguntou.


"Vou responder", disse o ghoul.


"Onde estamos?" Ryder perguntou a ela.


"Casa", disse o ghoul.


"Eu sei que é sua casa, mas preciso do nome desta cidade. Qual é o nome da cidade", Ryder perguntou.

2 visualizações0 comentário

Contate-me pelo Discord