Divindade: Contra o Sistema Divino - Capítulo 114: Punição do Reitor

Tradutor: Ydominuss


O carro de Ryder correu pela cidade e chegou ao campus da Universidade dos Sonhadores em um momento.


Ryder não saiu do carro, entretanto, e ficou dentro enquanto olhava para o campus da Universidade dos Sonhadores.


"Janus, Abra a Loja. Preciso pegar algumas coisas", Ryder murmurou com um sorriso no rosto.


Uma tela se abriu na frente dele, listando todos os itens que Ryder tinha permissão para comprar.


"Aí está," ele murmurou enquanto selecionava um item.


[O hospedeiro não tem Pontos de Origem suficientes para comprá-lo] Janus falou.


"Sei que não tenho pontos suficientes, mas me lembro que você falou sobre um empréstimo. É o que estou fazendo agora. Dê-me os Pontos de origem por empréstimo", disse Ryder.


Janus concordou, pois havia dito uma vez a Ryder que ele poderia tomar um empréstimo de até 500 Pontos de Origem uma vez.


Ryder recebeu o item. Ele selecionou outro item também enquanto o fazia.


Depois de conseguir o que precisava, ele saiu do carro sob o olhar curioso dos alunos do campus. Ele deu um passo em direção ao prédio administrativo.

Depois de perguntar ao redor, ele encontrou o caminho para a sala do reitor.


Ryder bateu na porta da Sala do Reitor.


"Estou ocupado agora", a voz do reitor veio do outro lado da porta.


Ryder ainda abriu a porta e entrou.


"Quem é você? Não ouviu que estou ocupado agora?"


Ryder viu um cara grande sentado na cadeira, comendo batatas fritas. A pessoa parecia ter entre 40 e 50 anos e não tinha cabelo na cabeça.


"Ouvi dizer que você está ocupado, mas deve me ouvir primeiro. Você pode continuar sua reunião importante com suas batatas fritas mais tarde", Ryder disse enquanto fechava a porta atrás de si.


Ele se aproximou do Reitor e sentou-se na cadeira à sua frente.


"Você não tem boas maneiras? Você pediu permissão para se sentar?" O reitor repreendeu Ryder enquanto ele se levantava.


"Cale a boca e sente-se", Ryder respondeu em um tom despreocupado.


"Segurança!" O reitor chamou o segurança, mas não houve resposta.


Ele apertou o botão em sua mesa, mas não ouviu nenhum som.


"Parece que sua audição está fraca," Ryder murmurou enquanto se levantava. Ele caminhou até o reitor.


"Você! Não faça nada de que se arrependa. Tenho um circuito interno de TV em meu escritório. Mandarei prendê-lo pelo resto da vida!" O reitor disse enquanto recuava, mas Ryder simplesmente começou a rir.


"Assim como você conseguiu que minha irmã fosse presa? Eu gostaria de ver como você faz isso. Vá em frente. Chame a polícia", Ryder disse a ele enquanto cruzava os braços e começava a observar o reitor com um sorriso divertido no rosto.


O reitor trouxe seu celular para chamar a polícia, mas seu telefone não ligou. Era como se não estivesse funcionando.


"O que aconteceu? Seu telefone desligou? Ligue do telefone fixo, então", Ryder disse sorrindo.


O reitor correu para o telefone fixo e começou a discar o número enquanto colocava o receptor perto dos ouvidos, mas não havia som. Era como se o telefone também não estivesse funcionando.


"Por sua causa, minha irmã teve que passar um tempo na porra de uma prisão. Você sabe, o quanto eu quero te matar agora?" Ryder disse enquanto pegava a nuca do Reitor e batia sua cabeça na mesa.


"Você vai se arrepender. O CCTV está gravando tudo! Vou destruir a sua vida!" O reitor berrou.


"Você não vai fazer nada. O CCTV também não está funcionando", Ryder riu enquanto batia a cabeça do reitor na mesa novamente.


O reitor estava chorando de dor.


"Você está com dor? Sua mandíbula também está fraturada? Devo chamar seu guarda?" Ryder perguntou fingindo estar preocupado.


"Pare! Por favor, pare!" O reitor implorou a Ryder para parar. Sua cabeça tinha inchado depois de ser esmagada tantas vezes.


"Quando você usou seus poderes e alcance para fazer minha irmã ser presa, você achou que ela não tinha ninguém por trás dela? Não é?" Ryder disse enquanto batia a cabeça mais uma vez.


Os olhos do reitor estavam cheios de lágrimas agora. Ele implorou incessantemente.


Ryder o libertou depois de quebrar sua cabeça mais uma vez. A essa altura, o rosto do reitor estava inchado como um porco.


"Você aprendeu alguma coisa?" Ryder perguntou a ele.


"S-sim! Não vou fazer nada assim de novo!" O reitor disse com lágrimas nos olhos.


"Não, você não aprendeu nada. Já posso ver o que você está pensando. Você ainda usará seu alcance para machucar nossa pequena família novamente. Tudo bem, tire a roupa", Ryder disse ao reitor.


"Oo quê?" O reitor deixou escapar surpreso.


"Eu disse, tire a roupa!" Ryder disse enquanto chutava o Reitor e o fazia cair.


O reitor se levantou e começou a tirar a roupa.


"Isso é o suficiente", disse Ryder quando viu o Dean despir-se e ficar apenas de cueca.


Ele tirou um papel do bolso e deu ao reitor.


"Você é o reitor deste lugar prestigioso. Sua memória deve ser decente. Leia a carta e aprenda com cuidado. Quero que fale tudo isso sem o papel", Ryder disse a ele.


O reitor começou a ler a carta e seu rosto ficou branco.


"Eu não posso dizer isso! Isso é uma mentira!" Ele soltou em voz alta.


"Eu não me importo se é a verdade ou a mentira. Minha irmã foi para a prisão por sua causa. Se você não quer morrer, então leia de outra forma, eu não me importaria de cometer o assassinato de um bastardo e ir para a prisão ", Ryder murmurou casualmente enquanto sacava uma arma e começava a brincar com ela.


Era sua arma licenciada que ele havia comprado ontem.


"Estou apenas dando a você 5 minutos para aprender", Ryder disse ao Reitor.


O reitor começou a suar ao ver a arma nas mãos de Ryder. Ele começou a aprender o conteúdo da carta.


"Seus 5 minutos acabaram. Prepare-se para falar. Oh certo, espere um segundo. Não haverá nenhuma diversão sem sua verdadeira face", Ryder sorriu enquanto caminhava para o Reitor.


Ele tirou um spray do bolso e borrifou no rosto do reitor, o que o curou. O rosto do reitor voltou ao normal.

"Bom. Assim está melhor," Ryder murmurou enquanto voltava para a mesa.


Ryder sentou-se na mesa e tirou o telefone do bolso enquanto ligava a gravação.


Ele gesticulou para que o reitor falasse.


O reitor começou a falar.


"Eu sou Ray Greyson, o Reitor da Universidade dos Sonhadores. Há algo que eu quero confessar hoje. Eu não acho que posso esconder mais,"

5 visualizações0 comentário

Contate-me pelo Discord