Divindade: Contra o Sistema Divino - Capítulo 108: Antigo caça-fantasmas

Tradutor: Ydominuss


"Não vou esconder isso de você, pois não faço práticas injustas. Você pode decidir por si mesmo depois disso", disse o negociante de propriedades a Ryder, o que o deixou ainda mais curioso sobre o motivo.


"Dizem que a propriedade é mal-assombrada. Desde que a propriedade foi construída, mais de quatro pessoas a possuíram. Duas delas estão mortas e as outras duas enlouqueceram", acrescentou.


'Um lugar assombrado? Pode muito bem ser verdade. Já vi muitas coisas impossíveis para duvidar de qualquer coisa agora ', Ryder pensou com um sorriso irônico no rosto.


"Vou ficar com a propriedade", Ryder disse ao negociante.


"Tem certeza? Não vou negar a você a propriedade, mas devo aconselhá-lo contra isso. Pense bem. Mesmo que eu não acredite em fantasmas, todo mundo na cidade parece acreditar. Isso é tudo que eu direi. A escolha é sua depois disso ", disse o negociante mais uma vez.


"Eu pensei sobre isso com cuidado. Vou comprá-la. Você pode começar a papelada. Vamos terminar hoje", Ryder respondeu.


"Como desejar", respondeu o revendedor da propriedade. Eles terminaram a papelada e a propriedade foi legalmente transferida para Ryder.


Ryder saiu do local e entrou em seu carro, avançando em direção ao prédio.


Ele parou diante de um prédio de 7 andares, que tinha estacionamento próprio.


Ele saiu do carro e entrou no prédio. O prédio cobria uma grande área, mas não tinha segurança no momento.

O interior estava completamente vazio e apenas alguns papéis jaziam no chão coberto de poeira.


Ele verificou todos os sete andares, mas não viu nada de estranho e nenhum fantasma, mas ele sentiu como se alguém o estivesse observando.


Ele parou no topo do prédio e olhou para a bela cidade cheia de pessoas.


"Lindo lugar, vou precisar de móveis e outras coisas para ele, no entanto. Tantas despesas," Ryder murmurou enquanto se virava, mas assim que se virou, viu um espírito parado diante dele.


O espírito era semitransparente e ele conseguia ver através dele. Parecia ser o espírito de um menino que parecia ter apenas 18-19 anos.


"Ei?" Ryder disse ao espírito, mas o espírito não respondeu e empurrou Ryder para fazê-lo cair do telhado, mas assim que as mãos do espírito tocaram Ryder, ele começou a rugir de dor quando recuou.


"Desculpe, cara, eu não quero te machucar, mas eu tive que me proteger. Agora nós podemos ser amigos, e eu posso te ajudar com o que você precisa, ou eu posso te varrer da face da terra. a decisão é sua ", Ryder disse a ele.


Quando ele estava vindo para cá, ele já havia pensado em maneiras de protegê-lo. É por isso que ele comprou um colar do sistema que era capaz de protegê-lo dos espíritos.


O espírito olhou para Ryder em silêncio.


"Você pode duvidar de mim, mas não pode negar que não pode me tocar. E esse era apenas um dos meus poderes. Eu sou o antigo caça-fantasmas e tenho muitas maneiras de matá-lo, mas você parece um bom rapaz, é por isso que eu não vou te matar a menos que você se comporte mal e machuque outra pessoa, " Ryder disse com um olhar orgulhoso no rosto.


Na realidade, embora o colar pudesse protegê-lo e prejudicar o espírito ao tocá-lo, não havia outra maneira de ele ferir o espírito.


Havia um item que era capaz de destruir o espírito, mas ele não tinha pontos suficientes para conseguir isso no momento, o que o fez tentar blefar para escapar.


"Você não pode me ajudar!" o espírito disse enquanto olhava para Ryder.


"Por que não posso te ajudar? Apenas tente me dizer o que você precisa?" Ryder disse ao espírito.


"V-você pode me entender?" o Espírito perguntou surpreso.


"Sim, é estranho? Como eu disse, se você é apenas um espírito que está fazendo isso por um motivo, posso ajudá-lo. Por outro lado, se você está fazendo isso apenas para se divertir, espero que você possa parar. Eu posso matá-lo, mas não quero fazer isso se não for necessário." Ryder perguntou enquanto sorria.


Ele ser capaz de entender o Espírito também foi por causa daquele colar que ele havia comprado do sistema.


"Eu prometo que não machucarei ninguém se você me ajudar. Você tem que fazer apenas uma coisa por mim!" O Espírito disse a Ryder.


Ryder estava visivelmente surpreso no momento. Ele pensou que o espírito seria diferente e mau, mas parecia ser bastante civilizado na conversa com ele.


"Me diga o que você quer?" Ryder perguntou.


"Eu preciso que você mate alguém por mim!" o Espírito disse a Ryder.


"Quem e por quê?" Ryder perguntou em confusão.


"Eu quero que você mate meu filho!" o Espírito disse.


"Seu filho? Essa é a primeira vez que ouço algo assim. Por que você quer que seu filho morra?" Ryder perguntou em um tom incomum.


"Eu era o dono deste prédio, mas meu filho me matou por minha propriedade. Quero que você o mate por mim, pois não posso deixar este prédio", disse o Espírito a Ryder.


"Um filho que matou seu pai pela propriedade? Por quê? A propriedade de um pai não pertence ao filho dele já depois que eles morrem? Por que ele estava com tanta pressa que matou o próprio pai?" Ryder perguntou.


"Por uma garota. Aquele bastardo matou seu pai por uma garota! Eu quero que ele morra!" o Espírito berrou.


"Você não disse que ele matou você pela propriedade? Agora é uma garota? Você pode me dar um resumo dos eventos? Está ficando confuso", Ryder perguntou com um sorriso irônico cobrindo seu rosto.


“Teve um homem que queria comprar este prédio, mas eu não o vendi. Não sei por que ele estava tão ansioso. Ele até se dispôs a pagar o dobro, mas eu não o vendi. era uma propriedade que pertencia ao meu pai. A primeira grande coisa que tivemos, eu não queria vender a qualquer custo. Não era como se eu não tivesse dinheiro, mas aquele desgraçado pregou uma peça barata!"


"Ele enviou sua filha para fazer meu filho se apaixonar. Aquele bastardo se apaixonou por ela, e ele até matou o pai pela menina e vendeu a propriedade para o pai dela!" O Espírito disse.


"Você não deveria tentar matar aquele homem primeiro, então?" Ryder perguntou enquanto franzia a testa.


"Eu já matei aquele homem. Ele foi a primeira pessoa que matei! A filha dele foi a segunda pessoa que eu matei! Só aquele meu filho não veio aqui!" O Espírito disse.

7 visualizações0 comentário

Contate-me pelo Discord